Menos, bem menos

Numa campanha eleitoral vale tudo para atrair a simpatia dos eleitores. Por aqui no Brasil é comum ver candidatos carregando criancinhas no colo, se misturando a operários em obras, indo a feiras populares apreciando aquele pastel frito na hora, numa tentativa de aproximarem ao máximo do público almejado.

Esse tipo de prática já é bem antigo, e atualmente com o avanço cada vez maior das mídias sociais, os marketeiros de plantão não perdem tempo e tentam fazer essa  tal aproximação das mais variadas maneiras. Nem sempre, porém, o resultado é satisfatório, muito pelo contrário, o tiro pode sair pela culatra, muitas vezes.

Foi o que aconteceu lá nos Estados Unidos com a pré- candidata democrata à presidência Hillary Clinton, no mês passado. Tentando conquistar a simpatia do eleitorado latino, os responsáveis pela campanha de Hillary,  resolveram aproveitar o anúncio da chegada do segundo neto da candidata, para associar sua imagem  à das avós latinas.

hillary
Estratégia de campanha de Hillary não pegou bem entre público latino

As sete coisas em que Hillary Clinton é como sua abuela”, é o título de um post publicado no blog da campanha da ex-secretária de Estado. A palavra abuela(“avó”) está escrita em espanhol – a autora da publicação é uma hispana que trabalha na campanha de Clinton. O texto está cheio de referências aos latinos, incluindo a palavra-chave “Respecto”. Clinton “não tem medo de falar da importância do respeito”, diz o post, que ressalta momentos em que ela defendeu os hispanos em sua campanha.

A intenção pode até ter sido boa, mas a reação do público alvo não foi nada favorável para a candidata. Pelas redes sociais latinos se manifestaram contra a intenção de Hillary de se comparar com suas queridas avós. Criaram a hashtag #notmyabuela  (“não é minha avó”) que rapidamente viralizou se tornando um dos assuntos mais comentados no twitter americano.

A internauta Marisol  Ramos resumiu bem o sentimento dos latinos em relação à campanha:

abuelas-edt
Hillary não é minha avó porque eu sou separada da minha por muitas milhas e por uma muro militarizado 

Realmente tenho que concordar com os internautas: Forçaram e muito a amizade! Espero que a equipe da candidata pense  com mais cuidado para as estratégias de publicidade em 2016, se não vão acabar perdendo os preciosos votos dos latinos… 😉

Fonte: http://www.brasil.elpais.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: