Razão para acreditar

No último dia 15 aconteceu o encerramento do maior evento esportivo mundial: A Copa do Mundo de Futebol. Durante os 30 dias do torneio, que a cada 04 anos envolve e fascina nações pelo mundo inteiro, é difícil outro assunto ganhar destaque no noticiário, mas neste ano de 2018 foi diferente. Lá do outro lado do mundo, um time de futebol, bem mais humilde que as baladas seleções que disputaram a Copa da Rússia, chamou a atenção do mundo inteiro. O resgate dos “Javalis Selvagens” despertou o interesse de todos ao redor de um planeta cada vez mais globalizado. No dia 23 de junho, 12 meninos foram passear pela província tailandesa de Chiang Rai com seu técnico de futebol e terminaram presos dentro de uma caverna em uma montanha, devido a uma forte inundação que bloqueou a saída do local. O que se sucedeu a partir daí foi uma incrível história de amizade e resistência humanas.

O sentimento era de apreensão e também de imensa solidariedade.  Nós latinos temos como característica sermos mais emotivos e possuímos uma capacidade natural de nos envolver com a dor do próximo. Mas dessa vez a empatia foi algo que aconteceu de forma geral pelo planeta: Em vários países, milhares de pessoas organizaram correntes de oração pela vida dos 12 garotos e de seu treinador.  Foi muito bonito ver o esforço dos heroicos mergulhadores, alguns voluntários de outros países, que não mediram esforços, para que o resgate não se tornasse uma grande tragédia. A luta era contra o tempo e contra as forças da natureza, que costumam ser implacáveis. A distante Tailândia, de repente, parecia estar próxima, afinal, somos todos humanos e o drama daquelas famílias podia ser o de qualquer um de nós.

Javalis 02
Equipe dos Javalis Selvagens homenageia mergulhador morto ao ajudar no resgate – Foto – Reprodução Internet

Fico triste apenas por lembrar que essa valorização da vida não acontece sempre como deveria ser. Quantas crianças perdem a vida em confrontos sangrentos como ocorre na Síria e em vários países africanos há anos, sem que haja uma mobilização mundial? Aqui mesmo no Brasil, quantas vezes nos deparamos com pessoas nas ruas, em situação vulnerável, e não prestamos a mínima atenção?

Acredito que esse episódio deveria servir como uma reflexão para toda a humanidade, pois, despertou sentimentos de empatia até nos líderes mais intransigentes como Donald Trump. Os Javalis Selvagens nos fizeram lembrar, nesses tempos de tanto individualismo, que na verdade, somos todos uma grande família, independente da raça,  religião ou classe social. 

As técnicas de meditação, ensinadas pelo treinador dos garotos, foram fundamentais para a sobrevivência de todos dentro da caverna. Em tempos de tanto estresse e ansiedade provocados muitas vezes pelo excesso de tecnologia e informação, os meninos tailandeses nos fazem refletir mais uma vez: Será que o primeiro obstáculo a ser vencido diariamente se encontra dentro de cada de um nós?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: