Marielle Presente na Argentina

O assassinato da vereadora e ativista Marielle Franco completou um ano no último dia 14 de março. O crime, que ceifou precocemente a vida de Marielle,  e de seu motorista Anderson chocou o Brasil e o mundo inteiro. Marielle era uma mulher que havia conquistado seu espaço na política fugindo a todos os padrões: era negra, favelada, bissexual e não tinha nenhum parente no cenário político. As lutas que ela tratava incomodaram aos que sempre estiveram no poder, por isso, quiseram calar a sua voz. O que eles não esperavam, porém, que ao invés de silenciar, deram ainda mais força a essa guerreira:  Hoje seu nome é ecoado por todos os que sonham por um Brasil mais justo e mais humano.

marielle

O clamor por justiça e o reconhecimento da luta de Marielle ultrapassaram fronteiras  e se fizeram fortes na nossa vizinha Argentina.  Na semana em que se completou  um ano da morte da vereadora carioca, grupos de direitos humanos argentinos e brasileiros realizaram uma série de homenagens em Buenos Aires.

No dia 14, data de seu assassinato, a cidade amanheceu com placas de rua com o nome de Marielle Franco em vários locais públicos. “Escolhemos os mais significativos para brasileiros, como a frente da embaixada e alguns ícones da capital, como a avenida 9 de Julio e o Congresso”, conta Renata Benítez, do coletivo Passarinho.

Além das placas, foi lido um manifesto no Obelisco. “Desde a morte dela, estamos conversando com os grupos de direitos humanos locais sobre as bandeiras que ela representa, porque nossa intenção é que sua luta continue, por meio do ativismo”, diz Benítez.

Ao  Jornal Clarín , ativistas de direitos humanos atuantes na Argentina explicaram que as placas simbólicas foram espalhadas pelas principais ruas e avenidas da cidade em uma “intervenção artística de expressão política” fazendo parte dos vários atos para lembrar o legado da vereadora.

Além dos locais já citados, uma das estações do metrô de Buenos Aires foi batizada “temporariamente” com o nome da ativista assassinada. Uma vereadora da cidade de Buenos Aires já entrou com um pedido para que a estação Rio de Janeiro do metrô passe a chamar-se, definitivamente, “estação Rio de Janeiro – Marielle Franco”. O projeto irá a votação pelo parlamento local ainda neste semestre.

metrô-Buenos-Aires
Estação de metrô na capital argentina – Buenos Aires – Reprodução Internet

No sábado dia 16 foi inaugurado em San José, no município de Lomas de Zamora, na Província de Buenos Aires, um anfiteatro com o nome “Mujeres Latinoamericanas Marielle Franco“, o local fica numa praça pública.

Algumas das principais e mais populares entidades de direitos humanos do país se uniram à causa, além de sindicatos, jornalistas e personalidades destacadas pela luta por direitos, entre elas Anistia Internacional, Madres de Plaza de Mayo e Abuelas de Mayo, entidades conhecidas internacionalmente pela luta contra a impunidade dos atos da ditadura argentina (1976-1983).

Marielle segue e seguirá presente!

Fontes: Jornal El Clarín, Blog do Esmael e Folha de Pernambuco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: