Half time

Sabe aqueles artistas que você se lembra de ser fã, desde sempre, mas quando conhece sobre a vida da pessoa, um pouco mais a fundo, se torna ainda mais fã? Foi exatamente assim que me senti depois de assistir ao documentário sobre a musa latina Jennifer Lopez na Netflix. “Half Time” mergulha nos bastidores da vida da estrela pop no momento em que ela está completando 50 anos e se prepara para uns dos maiores desafios de sua carreira: fazer o show do intervalo do SuperBowl, o maior evento esportivo dos Estados Unidos e um dos maiores do mundo.

O nome do documentário, “Half Time”, além de fazer clara referência ao show do intervalo da final do campeonato de futebol americano, também dialoga com a vida pessoal de JLO, que chega à meia idade em plena forma e cheia de planos. Em uma de suas falas no filme, ela diz que sente que sua vida está apenas começando – uma evidente prova da energia e determinação contagiante que ela tem. Quem a vê falar assim, talvez não imagina que ela já traçou um vasto caminho, desde os tempos de bailarina no Bronx, em sua cidade natal, Nova York, até se tornar uma grande estrela da música pop mundial e também de Hollywood.

Durante o filme, percebemos como foi constante a luta de JLO para ser valorizada por seu trabalho e não somente por suas curvas esculturais. Ao fim, percebemos que ela finalmente parece ter conseguido esse objetivo, apesar de que ainda o preconceito por ser mulher e latina, na maior potência do mundo, ainda é algo presente, infelizmente.

Justamente essa questão da luta contra o preconceito é um dos pontos centrais de “Half Time”, já que ao ser escolhida para o evento do SuperBowl, juntamente com a colombiana Skakira, Jennifer fez questão de não apenas entreter, mas também transmitir uma mensagem importante ao público: os latinos também são parte dos Estados Unidos e não são uma parte inferior, muito pelo contrário, são um dos pilares da nação e por isso todos devem ter orgulho de sua origem.

Além de conhecermos o esforço dela para produzir um show inesquecível no Super Bowl, na produção da Netflix mergulhamos um pouco na vida pessoal de JLO, especialmente na sua relação com seus pais e filhos, principalmente com a filha, que demostra ser um companheira inseparável e um porto seguro para a mãe famosa.

Mesmo que você não seja tão fã como eu sou, vale muito a pena assistir esse documentário que propõe muitas reflexões acerca de temas importantes, como o protagonismo feminino e o papel da mídia e de Hollywood na manutenção de estereótipos, além de outros pontos interessantes que se relacionam à história dessa grande mulher que ousou ser o que ela sonhou: uma artista verdadeiramente completa…

Blog no WordPress.com.

Acima ↑