Conhecendo o vilão

Todos nós fãs de “La Casa de Papel” desenvolvemos um grande amor por alguns personagens, e um grande ódio por outros. Nessa última temporada, o mais odiado de todos, sem dúvida, foi o implacável Gandía. O vilão que apareceu sorrateiro na parte 3 e roubou a cena na parte 4 da série cumpriu sua função e nos deixou curiosos para saber um pouco mais sobre a carreira dele. O responsável por tantas emoções controversas é José Manuel Poga, ator espanhol de 40 anos.

Para começar, vamos exaltar o lado bom. Nos bastidores, a relação dele com Nairóbi, ou melhor, com a Alba Flores, é só amor. O perfil oficial de “La Casa de Papel” teve até que divulgar algumas imagens para conter um pouco os ânimos de quem já queria sair metralhando o ator por causa das maldades de seu personagem.

A Netflix fez questão de ressaltar que a relação entre o vilão seus companheiros nos bastidores é ótima.

Gandía é tão ruim com os personagens que mais amamos na parte 4 de “La Casa de Papel” que nem dá tempo de reparar em outras coisas. Mas muita gente que teve curiosidade e foi investigar um pouco mais a fundo sobre o ator se surpreendeu com a beleza dele em outros papéis da carreira.

O visual com barba rendeu elogios do público.

Antes de virar Gandía e ganhar o reconhecimento mundial com “La Casa de Papel”, o ator se destacou por seus papéis em “La Luz Con El Tiempo Dentro” (2015), “El Niño” (2014) e “Mel de Laranjas” (2012). Infelizmente, nenhum deles está disponível no Brasil. Mas eis aqui uma listinha de outras séries e filmes com José Manuel Poga e que você pode encontrar na Netflix:

  • “Fugitiva” (série com uma temporada);
  • Toro (filme com 1h46 de duração;
  • “A Trincheira Infinita” (filme com 2h27 de duração).

Uma notícia triste para aqueles que adoram ficar acompanhando os atores enquanto a série não volta, é que o intérprete de Gandía ainda não tem perfil nas redes sociais. Mas, para compensar, tem um monte de conta de fã surgindo para abastecer a curiosidade dos seguidores da série espanhola. Quem sabe ele não resolve criar uma conta oficial em meio ao isolamento social não é? 🤔

Fonte: Portal Uol

Explicando o fenômeno

Se você já assistiu a quarta temporada de “La Casa de Papel” não pode deixar de ver o documentário sobre a série lançado pela Netflix. A produção explica as razões que levaram a produção a se tornar um fenômeno de audiência em todo o planeta.

Inicialmente, a série seria transmitida apenas na Espanha através do canal Antena 03 e contaria com somente uma temporada, mas depois que a Netflix adquiriu os direitos da produção e a disponibilizou em seu catálogo, a história mudou completamente.

No documentário, atores, diretores e produtores contam como aconteceu essa mudança radical na série e também em suas vidas pessoais, além de narrarem desafios enfrentados nas gravações e na produção dos roteiros. O filme mostra também como a série transcendeu os limites do entretenimento pra se tornar um símbolo da resistência pelo mundo inteiro.

Pra você que é fã da série, e curte saber boas histórias de bastidores, o documentário é imperdível!

Chocante

(Alerta de spoleires). A quarta parte de “La casa de papel” deixou a todos nós, fãs da série, em estado de choque, pois, perdemos nossa personagem mais querida. Nairóbi sobrevive ao tiro levado na parte 03, mas acaba não resistindo às crueldades do terrível Gandía. Aliás, o chefe de segurança do banco da Espanha é o grande vilão dessa temporada, roubando a cena e nos deixando tensos, em vários momentos, pela sua frieza e maldade natas. Gandía consegue ser mais odiável que a inspetora Alicia Sierra. Na parte 04 conhecemos um lado mais humano da terrível grávida, torturadora de garotos. Outro personagem marcante, que realmente parece não ter nenhuma qualidade a se admirar é o intragável Arturito, que mostra uma face ainda mais deplorável durante esse novo roubo.

José Manuel Poga interpreta Gandía, o grande vilão dessa temporada.

Ao contrário de Arturito, que só piora a cada episódio, a personagem interpretada por Úrsula Corberó, dá um grande salto. Se na terceira temporada, vimos uma Tóquio inconsequente, que é capaz de tomar um porre por causa de dor de cotovelo em pleno assalto, nessa quarta parte ela se mostra muito mais consciente e com uma frieza e inteligência que a tornam vitais para o grupo.

Outros personagens que merecem destaque são Antoñanzas (infiltrado dentro da polícia) e Júlia (Manila, infiltrada entre os reféns), que desempenham papéis importantes no desenrolar da trama. A surpreendente história de Manila é explicada em detalhes, assim também como a relação de Palermo e Berlim. Por falar no personagem falecido, um dos episódios retrata o casamento dele com a amada Tatiana, o que nos faz pensar que ela ainda deve ganhar algum destaque nas próximas temporadas, afinal, sua presença não deve ter aparecido na série por acaso não é?

E já pensando na continuação, como os roteiristas vão trabalhar daqui pra frente sem a personagem mais carismática de todas, a Nairóbi? Será que eles deram um tiro no pé? O que vocês acham? Essas e outras perguntas vão ficar para a quinta temporada, que devido à crise do coronavírus, deve demorar bastante ainda pra sair…

O final dessa parte 04 não ajuda muito os fãs a conterem a ansiedade, porque assim como na parte 03, termina muito aberto, numa estratégia para atiçar nossa curiosidade. Uma coisa é certa: os produtores terão que usar ainda mais a criatividade pra suprir a falta que a Nairóbi vai fazer…

Mate a saudade se divertindo e se emocionado com grandes momentos da personagem de Alba Flores na série.

La parte 04

Hoje, dia 03 de abril, estreia a quarta parte do maior sucesso da Netflix dos últimos tempos: “La Casa de Papel”. Pra você que está em casa de quarentena, na luta contra a propagação do novo coronavírus, melhor programação não há.

No encerramento da última temporada, o professor declarou guerra ao sistema, após o planejamento do assalto mais arriscado de todos os tempos, ter ido por água a baixo. Todos queremos saber qual o desfecho do bando, especialmente o da querida Nairóbi, que terminou a terceira temporada com a situação mais complicada, correndo risco de morrer.

E pra você que é fã da série, quais são suas apostas? Quem sobrevive e quem deve dar adeus nessa próxima temporada? E será que o plano tão sonhado por Berlim no fim dará certo, apesar de todos os percalços? Muito em breve, para nosso alívio, já teremos essas respostas….

Sudacas sim, com muito orgulho

Quem já assistiu a terceira temporada de “La Casa de Papel” constatou que um novo personagem veio pra marcar. Palermo, interpretado por Rodrigo La Serna, é um espécie de discípulo do polêmico e amado Berlim.

Em umas das cenas mais tensas dessa nova fase da série Palermo o novo membro do grupo do Professor, confronta um segurança do Banco da Espanha que o xinga de sudaca. Mas, afinal, o que significa isso?

Trata-se de uma expressão xenófoba usada na Espanha para definir, de forma depreciativa, os sul-americanos. Na cena em questão, no quinto episódio, o segurança dispara o xingamento contra Palermo, que é argentino. Logo após ser ofendido, o assaltante usa um bastão para bater no segurança e rebate sua fala reutilizando  o termo  ofensivo. “Eu sou o sudaca que vai repatriar o ouro que vocês roubaram, hijo de p***”. Vale lembrar que o ator Rodrigo de La Serna, assim como seu personagem também é argentino  e já atuou em filmes como Diários de Motocicleta e Inseparáveis….

Abaixo segue o trecho em que Palermo defende suas origens e faz um desabafo de sudaca contra os espanhóis: “Sou o sudaca que veio repatriar o ouro que vocês roubaram”.

Fonte:  Uol Entretenimento

O que nossos assaltantes preferidos sabem sobre o Brasil?

Nessa sexta dia 19 finalmente chega ao fim nossa espera pela tão aguardada estreia da terceira parte de “La Casa de Papel”. A série, que é o maior sucesso em língua não inglesa, veiculado pela Netflix,  teve um êxito estrondoso também em nosso país.

Prova disso é o engajamento  nas redes sociais: A publicação de marca mais comentada do Facebook em 2018 veio do Brasil envolvendo  “La Casa de Papel”. Segundo números da empresa de análise de mídias sociais Socialbakers, a publicação foi feita na página brasileira da Netflix  e teve mais de 287 mil comentários.

O estudo incluiu as 100 maiores marcas ativas no Facebook e analisou interações feitas entre o dia 1º de janeiro e 18 de novembro de 2018. Entraram no monitoramento: Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Japão e o sudeste asiático.

Por aqui o sucesso dessa eletrizante história fez com que os artistas que dão vida aos enigmáticos personagens  se tornassem figuras conhecidas e idolatradas entre os fãs brasileiros. Mas será que eles conhecem muito sobre o Brasil? Vamos descobrir nesse link abaixo o que alguns deles sabem sobre as terras tupiniquins:

https://tv.uol/17wqc

Fontes:  Uol Entretenimento e Revista Exame

Muito mais que dinheiro

No início dessa semana, os aficionados por séries tiveram uma razão e tanto para comemorar: Foi lançado o trailler oficial da nova temporada de “La Casa de Papel”. Neste novo teaser podemos ver bem mais detalhes sobre como será o enredo da continuação e para nossa alegria, a história parece estar ainda mais envolvente que nas primeiras temporadas.

“Conseguimos escapar, mas agora vem o mais difícil: manter-se vivos”, alerta o professor. E realmente é uma questão de sobrevivência que faz o grupo se reunir novamente, já que dinheiro não é mais um problema. No vídeo podemos ver que todos estão aproveitando bem a vida de alguma maneira, em alguma parte do globo, até que a captura de “Rio” faz com que a felicidade de todos seja interrompida. Pra completar o suspense, na última cena do teaser, Berlim,  um personagem querido que todos davam como morto, reaparece. Será um flashback do professor ou realmente ele sobreviveu?🤔Vemos também que novos personagens integrarão o grupo de assaltantes, como o “Engenheiro” que será interpretado pelo ator argentino Rodrigo de La Serna. 

A série que conquistou um público enorme subvertendo a ideia de bandidos e mocinhos promete perturbar ainda mais o “Sistema” nessa terceira temporada. Não vemos a hora de saber como isso vai acontecer não é?

A partir do dia 19 de Julho todas nossas dúvidas começarão a  ser sanadas…

 Saudações e Bella Ciao!

La tercera

Os fãs do grupo de assaltantes mais queridos da Espanha e do mundo inteiro tiveram uma razão para celebrar na última segunda-feira dia 01 de Abril. A Netflix anunciou em suas redes sociais o retorno da série “La Casa de Papel” para o próximo mês de julho. Apesar do anúncio ter sido feito no dia da mentira, a empresa garante que os assinantes podem ficar tranquilos, pois, não se trata de uma fake news — a notícia é totalmente real.

Nem todos os aficionados pelo assalto mais bem planejado da história, gostariam que houvesse uma terceira temporada, alguns acreditam que seria melhor a série se encerrar apenas com o desfecho do roubo, deixando a cargo do público imaginar o que cada um fez após encerrada a grande aventura na Casa da Moeda; já outros fãs estão ansiosos para saber os rumos tomados pelos personagens.

E você em qual grupo se enquadra? Uma coisa é certa: o Brasil já tem programação certa para as próximas férias de julho 😎

 

La casa mais amada do Brasil

Estou devendo um post sobre uma das séries mais queridas do Brasil nos últimos tempos, que para nossa alegria é em língua espanhola, trata-se, como você já deve imaginar, de “La casa de papel”. A produção da TV Antena da Espanha chegou em terras brazucas sem muito alarde, através do Netflix, mas em pouco tempo começou a ganhar mais audiência e fãs pelo país. As máscaras de Salvador Dalí e os macacões vermelhos usados pelos protagonistas da série viraram até fantasia de carnaval e uma das músicas da trama ganhou uma versão no poderoso funk carioca.

A história retrata um plano muito bem articulado para “assaltar” a Casa da Moeda  da Espanha. “Assaltar” entre aspas porque, na verdade, o objetivo era  sequestrar  os funcionários de lá e fazer com que eles produzissem uma enorme quantidade de euros  para ser dividido entre os assaltantes, ou seja, na realidade não estariam retirando dinheiro de ninguém especificamente. Uma maravilha não é? 😀  Para funcionar da maneira ideal, esse plano precisaria ser muito bem elaborado, por isso, o professor (o líder do bando) escolheu cada um dos participantes meticulosamente, pensando nas suas características pessoais e profissionais e os treinou durante 05 meses, para que cada detalhe saísse conforme o combinado. O que ele não contava era que o fator humano, sempre tão imprevisível, pudesse alterar tanto os rumos da história.

Além de prender a atenção da gente  pela curiosidade de saber se o plano vai dar certo, o enredo vai nos envolvendo através das histórias particulares de cada personagem. Por exemplo, ao mesmo tempo em que torcemos para o objetivo do grupo ser alcançado, criamos uma empatia muito grande pela inspetora Raquel Murilo, que tem um carisma enorme e acabamos torcendo pra que ela tenha sucesso também, apesar da nossa preferência ser pelo  lado “errado” –  o do professor e seus comandados. Um dos pontos altos da trama é justamente a não existência de uma divisão muito clara entre qual é o lado certo e o  lado o errado da história.

Outro fator interessante é a crítica ao sistema e um louvor à resistência, como é evidenciado na introdução na trama da música “Bella Ciao”, que foi um hino de oposição ao fascismo durante a Segunda Guerra Mundial.

Particularmente eu curti bastante a série tanto que assisti bem rápido, numa média de 07 episódios por dia. Se você anda não está por dentro do maior assalto da história, não perca mais tempo e embarque já nessa aventura! Pra quem já assistiu as duas primeiras temporadas e ficou com um gostinho de quero mais, lá vem uma ótima notícia: A série  terá uma terceira parte.  O anúncio foi feito nas redes sociais da Netflix. No vídeo publicado, Miguel Herrán (Rio), Alba Flores (Nairobi) e Jaime Menéndez (Denver) conversam com o público e anunciam: “o maior assalto da história ainda não acabou”. Já estou curiosa para ver as reviravoltas que vem por aí… 😀

 

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑