Resgatando as origens

Beleza, charme, gingado, talento e carisma são atributos que nunca faltaram pra musa Jennifer Lopez. A diva latina não se destaca apenas por ser um ícone da música, do cinema e da moda, mas por ter superado todos os tipos de obstáculos como defensora das próprias raízes e dos direitos das mulheres.

Em 2015, a ONU nomeou Jennifer Lopez como a primeira mulher porta-voz e defensora das meninas e das mulheres, com a meta de lutar contra a violência sexual e ajudar as grávidas e mães jovens com necessidades econômicas, entre outras atribuições.

Nascida em 24 de julho de 1969, em uma família de origem porto-riquenha no bairro do Bronx, em Nova York, Jennifer sempre sonhou em ser artista, tanto que começou a fazer aulas de dança e canto aos cinco anos. Ferrenha defensora das raízes latinas, J-Lo sempre expôs suas origens nos projetos sociais nos quais está envolvida, tendo também se posicionado contra a política de imigração do presidente dos EUA, Donald Trump.

Em 2016 Jennifer se aventurou cantando em português, com ninguém menos que o rei Roberto Carlos.

Os maiores hits de sua carreira como “On the floor”, “If you had my love” “Love don´t cost a thing”, entre outros, são em inglês, mas J-Lo frequentemente retoma suas origens latinas cantando em espanhol. Em 2007 ela lançou “Como ama una mujer” um álbum inteiro em castelhano.

Essa canção faz parte do álbum “Como ama una mujer” lançado em 2007.

“O espanhol é uma língua mais descritiva e soa melhor, é uma língua romântica”, disse em entrevista ao jornal colombiano El Tiempo. Embora seja filha de porto-riquenhos, a estrela aprendeu espanhol há pouco tempo; E a atriz e cantora continua a receber aulas particulares do idioma. A própria artista comentou que é importante para ela aprender a língua para se conectar com seus milhões de fãs, e por isso considera que os filhos, Max e Emme, também devem saber falar fluentemente o espanhol.

O single “El anillo”, lançado em 2018, tem a batida do funk carioca.

Fontes: Portais – Terra e Uol.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑