O lado vermelho de Neruda

    O Pablo Neruda das Letras, dos mais belos versos, das poesias de amores insuperáveis, todos nós conhecemos, mas e o Neruda político, clandestino, fugitivo da justiça, você conhecia?  Esse lado pouco divulgado do prêmio Nobel chileno é relatado pelo talentoso diretor Pablo Larraín em seu mais novo filme.

    Após fazer duras críticas ao governo de seu país, o então senador pelo partido comunista, Pablo Neruda, (Luís Gnecco) começa a ser perseguido pelo presidente Gabriel González Videla, que decretou em 1948 a chamada Lei Maldita contra os militantes vermelhos.  E é através da ótica de seu principal perseguidor, o policial Óscar Peluchonneau, (Gael García Bernal),  que vamos conhecendo a história do poeta por esse outro ângulo.

    “Tem elementos políticos e poéticos, mas, no fundo, é um filme sobre um policial que dá sentido a sua vida ao perseguir o poeta. Neruda entende que, se conseguir escapar, fará com que sua voz seja mais forte, maior, mais ouvida. Nessa volta, se transforma em um gigante, em uma lenda”, explica o diretor Larraín.

    Com elementos de comédia, drama e, claro, policiais, o filme é uma ótima pedida pra quem quiser conhecer um pouco mais sobre a história do grandioso poeta e também do Chile, que se mistura com a dele. Prepare-se para ver um Neruda bem mais humano que poético, mas de nenhuma forma, menos encantador.

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑